Amor e Saudade » Perdão » O tempo cura todas as feridas

O tempo cura todas as feridas

O tempo cura todas as feridas

Respire fundo neste momento, meu amor... Eu ainda estou aqui, do seu lado... Apenas não deixe de perceber isso, sei que, o passado ainda é vivo em sua vida, mas, tenha um pouco de calma, que o tempo cura todas as feridas e espero que as minhas também. Pois me parte o coração sentir tudo que sente, perceber que, esta comigo, mas seus pensamentos estão em outro lugar.

Queria estar contigo o tempo inteiro, e até poderia lhe proteger de tudo que existe no mundo, mas, não posso te proteger de suas próprias lembranças, tudo que posso dizer é: estou aqui, mas, por favor, cuide de mim, não me deixe partir, pois não quero, mas tá doendo tanto amor... tanto... Eu tenho tentado lhe fazer sorrir de tantas formas, mas não tenho visto resultado para meus esforços, então me diga, meu amor, se será melhor para você enfrentar os fantasmas do passado sozinha ou acompanhada? Não sei se consigo continuar vendo você se perdendo assim, vivendo o que passou, enquanto desperdiça a oportunidade de fazermos o certo agora. Sei que o tempo cura todas as feridas, mas não sei se tenho muito tempo para isso.

Compartilhar no Facebook | Compartilhar no Twitter

Autor: Adriano Villa

Lido: 3600 vezes

Tags: tempo, feridas,

Olha amor, a juventude desse seu olhar é como o céu em noite de luar, me dá beleza e me faz sonhar Acreditar no amor e nas coisas simples da vid...

Um velho e um menino foram vender uma mula na cidade. Iam os dois a pé pela estrada, puxando o animal pelo cabresto, quando por eles passou uma sen...

Havia um leão, rei de todos os animais, que depois das suas caçadas costumava dormir à sombra de uma bela árvore. Perto dali estava a toca de um gr...

Certo dia, um lobo viu um cabritinho que brincava correndo pelos campos longe da casa dos seus pais. Sem nenhuma demora partiu correndo para pegá-lo...

Boa noite meu amor, Durma bem! Quem me dá sossego, Também tira meu sossego. Quem tem meu tempo, Também invade o meu sono. Quem vê...