Poema: O Canto do Escrivão - Amor e Saudade

Poema: O Canto do Escrivão

Escrito por Fábulas e Contos | 776
Poema: O Canto do Escrivão


O CANTO DO ESCRIVÃO



O canto do escrivão não é um canto -


É um choro só.

o canto do escrivão é um pranto,

É um chororó.

Não soa qual melodia,

como David que salmodia;

é quiçá um Jeca Tatu

que só toma e labuta

sob o látego da batuta

do delegado de polícia,

do chefe da inteligência

e de todos sem indulgência

a repetir o toc do Pedê;

Nesse canto o escrivão sofre

E, não o vê, feliz, a mãe desse dianho

Não sabe nada de antanho,

Crê que vive feliz o filho como se fora homem;

Ah! antes fora um eunuco

ou uma meretriz qualquer

mas vive como mulher

recurvado sob o peso do abdômen;

Antes fôra um eunuco,

meu Deus, mas não o é;

Eis o canto do Escrivão

pássaro sem pena

dos que não têm pena

pena e sofre

a duras penas

o seu penar.

Comentários