Ao anoitecer - Amor e Saudade

Ao anoitecer

Escrito por Adriano Villa | 2084
Ao anoitecer

Quando a noite chega, trazendo nos braços a sutileza
De beijos quentes e abraços apertados, vejo a clareza
E a certeza de querer você todos os dias iluminando
Como vagalumes que dançam na escuridão, dançando...

Ao som da trilha sonora da existência que nos envolve
E nos leva para um melhor melhor, onde o sorriso devolve
A antiga esperança que ficou guardada no coração
Antes de nosso primeiro passo neste novo chão...

Festejo o momento do final do expediente do amigo sol
Que deixa o caminho livre para a doce lua chegar
Entre as cortinas carinhosas de seu brilho arrebol
Que desnuda sua pele para minha saliva orvalhar...

Eis que sobre toda sua bela e perfeita formosura
Me faço de eclipse lunar para poder te tocar
Ao anoitecer, onde as sombras não se podem ver

Onde se unem no silêncio secreto da ternura
No oculto e proibido desejo de se amar e entregar
Tudo que temos, para neste momento, amanhecer...

Comentários